Saiba mais

UOL EdTech adquire Qulture.Rocks

Blog

Você sabia que a liderança inclusiva pode revolucionar a produtividade nas empresas?

content

Com uma base sólida em humanidade e equidade, os líderes inclusivos chegam a trazer até 17% a mais de desempenho em suas equipes

 

Se tem algo difícil de se gerenciar nas empresas é justamente a liderança. E geralmente não é um problema de profissionais bem capacitados, mas de tato para lidar com as pessoas – o que, convenhamos, é uma tarefa bem complexa. Mas ainda que seja difícil, ter uma gestão produtiva e satisfatória a todos não é algo impossível: há maneiras de deixar as relações entre líderes e colaboradores mais fluidas, empáticas e proveitosas. Uma delas é a chamada “liderança inclusiva”.

Para se ter ideia do quanto ela pode ser relevante, uma pesquisa realizada em Harvard destacou alguns resultados da liderança inclusiva dentro das empresas. Times que possuem esses gestores, por exemplo, aumentam o nível de desempenho em 17%, e agregam uma probabilidade 20% maior na hora de tomar decisões assertivas.

E, ao contrário do que muita gente pensa, a liderança inclusiva não é nata: pode ser aprendida e lapidada pelos profissionais de Recursos Humanos.

Mas o que é essa tal de liderança inclusiva?

Em linhas gerais, esse termo se refere a um conjunto de ações e habilidades que tornam a gestão mais humana e imparcial com os funcionários de uma empresa. É sobre pensar sempre em um tratamento humanizado, com foco no crescimento profissional e desenvolvimento pessoal, tudo isso sem distinções, seja o colaborador homem, mulher, de qualquer etnia, faixa etária e nível de formação dentro da empresa.

A liderança inclusiva, vale destacar, está muito conectada à representatividade dos colaboradores em suas ideias e tarefas, assim como a diversidade de pessoas, culturas e formas de trabalhar. Dessa forma, nota-se que esse líder precisa desempenhar uma posição mais humilde, aberta, empática e madura para movimentar uma equipe sem muitas fricções.

Os resultados de uma boa liderança inclusiva são quase sempre instantâneos. Esses gestores normalmente são mais produtivos, elevam o nível de confiança dos colaboradores e têm mais facilidade em resolver conflitos. Para o lado dos funcionários, há também uma valorização maior do líder da equipe, com uma comunicação facilitada e vínculos mais fortes.

Como obter e criar líderes inclusivos?

O primeiro passo é trabalhar a humanização das relações dentro da empresa. Usar a comunicação a favor da equipe pode aumentar (e muito) os níveis de produtividade, evitar conflitos e gerar uma política saudável dentro das corporações. Além disso, em um mundo no qual debater a inclusão se tornou rotineiro, nada mais alinhado ao momento do que incluir lideranças que abracem a diversidade.

O segundo passo é alinhar treinamentos e insights constantes com a equipe de Recursos Humanos. Profissionais formados no curso de psicologia são grandes aliados na hora de ensinar as soft skills e encontrar maneiras mais saudáveis de lidar com as relações do dia a dia. Além disso, é possível incorporar pequenas leituras e conteúdos multimeios para entender melhor a pauta da diversidade, acessibilidade e inclusão, indispensáveis para um líder inclusivo.

Vale destacar que é possível encontrar líderes inclusivos em uma análise de perfil, que normalmente ocorre em uma entrevista de emprego, mas essas habilidades sociais também podem ser desenvolvidas e construídas a partir da experiência dentro das empresas. Para isso, o profissional precisa ter um auxílio corporativo e também pessoal, como um acompanhamento terapêutico, para atingir uma gestão mais saudável e fluida.